4 de nov de 2010

ATROPELAMENTOS

E eis que, na semana da pré-estreia do aguardado Véu de fumaça da minha amiga Kiel, fui vítima de um acidente de trânsito. Mais uma cena da vida desenfreada de uma metrópole que ainda não sabe o que fazer para solucionar a verdadeira zona em que se converteu a questão do transporte. Eu, de bicicleta na calçada, fui atingido por um carro que foi atingido por um outro carro que atingiu uma mulher e foi atingido por um táxi que foi atingido por um ônibus que teria atropelado algumas pessoas na calçada. Acho que isso é a prova maior de que estamos todos envolvidos nesse assunto. De nada adianta olhar a questão só pelo lado dos ciclistas sem ciclovia (muitas vezes uns chatos radicais), dos usuários do transporte público (com infraestrutura ainda insatisfatória), dos donos de carro (folgados muitas vezes, mas que realmente perdem mais tempo parados do que em movimento)... Alguma mudança só vai começar a acontecer quando todos se conscientizarem de que as suas ações têm reflexo no outro e vice-versa. E, para isso, precisamos mais do que de educação e leis mais rígidas. Acho que é falta de amor o problema!

3 de set de 2010

BABS, WHERE ARE MY EGGS?

E eis que numa compra de supermercado um dia desses encontrei a caixa de ovos da Palmirinha. Tenho certeza de que é com eles que ela faz as receitas pras amiguinha. Afinal, não é qualquer ovo que vem com falta de concordância até na embalagem!

28 de ago de 2010

POLITICOZINHOS

E já que agora os comediantes estão liberados a fazer piadas sobre as campanhas eleitorais, falemos de política. Aliás, como não tocar nesse assunto tão magnífico quando somos bombardeados por todos os meios possíveis (bom, exceto SMS — pelo menos eu nunca recebi nenhum torpedo-santinho, ops, escapou aí uma ideia maravilhosa que não devia ter escapado) todos os dias...

1- O Serra vai mesmo passar a campanha toda atacando a Dilma? Jesus, isso é uma das coisas mais vomitantes no programa dele. Esta semana ele atacou inclusive o fato de ela ser mulher — dá pra ser mais baixo? Lógico, tudo muito bem maquiado, com depoimentos de populares dizendo: "Não é porque a Dilma é mulher que ela não pode ser uma boa presidenta, até porque eu também sou mulher, mas não vou votar nela". Gente do céu, será que ninguém percebe que isso é preconceito (mal) mascarado? Vergonhoso.

2- Pra não dizerem que quero fazer campanha a favor do PT, tudo bem, vou lembrar do lamentável episódio envolvendo a Marta Suplicy e o Kassab, quando aquela fez destacar ao eleitor que este não seria um bom prefeito pelo fato de não ser casado nem ter filhos. Bom, vocês já sabem... Mas isso é da eleição passada. Concentremo-nos nesta e passemos ao 3º item.

3- Ainda sobre o Serra. Péssimo aquele cenário com fundo de favela, hein? Aliás, péssima toda essa tentativa de fazer o cara parecer "do povo". Por que que no Brasil as pessoas têm que parecer humildes, meu deus do céu? Que custa ele assumir que mora no Alto de Pinheiros de uma vez? Mas não, precisa dizer que estudou em escola pública (como se a elite toda da época também não tivesse estudado). Haja! Chega a ser tão falso que as imagens produzidas são, no mínimo, divertidas, como uma que o Fred postou uns dias atrás e eu publico aqui novamente:


4- Deputados. Pra que servem mesmo? É o que o Tiririca promete descobrir caso seja eleito. Mais uma campanha triste. Triste porque talvez ele tenha razão — é bem possível que a maioria da população não saiba o que faz um deputado. E pra que esse povo tem que votar então? Voto facultativo já! Pra dizer o mínimo, isso pouparia milhões dos cofres públicos... Mas voltando ao Tiririca, sabem que não vejo muita diferença entre ele e os outros milhares de candidatos? A não ser, lógico, pela roupa de palhaço. Mas gente, que propostas têm essas pessoas? "Desconto para quem paga em dinheiro", "internet sem fio grátis em todos os lugares" ou o clássico "saúde e educação" repetido às toneladas... Dá mesmo pra confiar em pessoas assim?

5- Bom, talvez o que precise mudar seja esse formato bizarro que tem a propaganda eleitoral para deputados e vereadores... É inadmissível que os candidatos estejam mais preocupados em fazer com que a população apenas memorize um número para digitar na urna. E chovem jingles, animações, enquanto o candidato fica de boca calada. Tudo bem o tempo é curtíssimo — por isso que estou dizendo que já está mais do que na hora de mudar isso.

6- Por falar em jingles, alguém me explica a candidatura do KLB? O que eles querem? Um salário de 15 mil reais por mês? Mas já não são ricos? Pior de tudo é o lema de campanha: "Abaixo a pedofilia". Até agora não entendi o que tem o c* a ver com as calças... E Mara Maravilha, pedindo votos pro marido? Mas peraí, ela não era casada com o Paulinho maquinista do programa?

7- Continuando na farândula, falemos do Ronaldo Esper, cuja candidatura foi tão surpresa quanto a de inúmeras personalidades. A primeira coisa que eu pensei quando vi a propaganda dele foi: "Mas quem vai votar em alguém que rouba vasos?". E não é que agora ele pegou esse detalhe de seu histórico como mote de campanha. Tá dizendo que vai pra Brasília quebrar todos os vasos ruins da política. Santos redatores publicitários!

8- Aliás, de alguma forma temos que tirar o chapéu sim para os publicitários brasileiros. Eles conseguiram fazer até a Dilma ficar simpática e bonachona nessa campanha.

9- Outra coisa bizarra da campanha do PSDB, só que agora para governador de São Paulo (leia-se Alckmin): ou muito me engano, ou o Rodoanel sempre foi um dos grandes pilares das candidaturas do partido desde a época do Covas? Afinal, o Rodoanel não se chama justamente Governador Mario Covas? E agora vem o Alckmin dizendo que vai terminar o Rodoanel... como se já não devesse ter terminado. Bizarro! Ele fala com um tom de que é "homem que faz", mas no caso uma coisa que ele mesmo não fez.

10- Pra terminar (até porque uma hora preciso parar de escrever — como rende esse assunto!), outra coisa que me parece absurda é a quantidade de placas espalhadas pela cidade (agora em caráter transitório, daquelas que podem ser removidas a qualquer momento). Isso não era proibido? Aliás, só sendo babaca mesmo pra votar em alguém que suja a cidade e agride o meio ambiente. Não é por nada não, mas o PV é um dos partidos campeões nesse tipo de publicidade, pelo que tenho visto. Juro que morro de vontade de sair com estilete por aí cortando a cara dos candidatos nos banners. Como este aí de baixo: o Erô. Aliás, o que é esse homem? Um neo-Clô? Se tiver alguma semelhança com o saudoso, talvez até ganhe meu voto...

16 de ago de 2010

SANDY ET JUNIOR

É sabido que a já inexistente dupla Sandy tentou uma carreira internacional, que não deu lá muito certo, em algum momento de sua trajetória. Chegaram até a gravar com Andrea Bocelli, Enrique Iglesias e tudo mais... O que eu não sabia é o quanto eles tentaram essa carreira internacional. "Love Never Fails", por exemplo, tem versões em...

Inglês


Português


Espanhol


E até francês


Mon dieu ! Será que eles queriam tirar o título de cantora mais poliglota das mãos (e bunda) de nossa eterna Gretchen?

FUCKING THE HITLER (AUF DEUTSCH)


*Sou culpado de tudo? / Sim, você é! Você é culpado de tudo! / Pof! / Se alguém aqui respondeu essa pergunta, fui eu!

(Tradução custosa por Denis Fracalossi, cujo Hitler coçou o bigode ao se lembrar que mal se lembra do alemão, para conteúdo enviado por Ana Paula Soares de Carvalho, dona de um Hitler igualmente poderoso)

11 de ago de 2010

EXERCÍCIO

Se eu penso
Desisto
Se eu quero
Não insisto
E assim, a cada dia
Só me visto e assisto

Mas é nesse exercício de pensar e desistir
De querer e não insistir
Que resisto
Mesmo que eu seja malvisto,
Não quisto
Ou mesmo que não seja bem isto

29 de jul de 2010

TEMPO TEMPO

Uma das coisas que melhor refletem a mudança de tempos pela qual temos passado é uma loja aqui perto de casa. Até uns dias atrás funcionava ali uma videolocadora. Agora estão reformando todo o local para abrir um minimercado de alimentação natural — muita soja, linhaça e granola pra todo o bairro!

Nessa mesma linha de raciocínio, conversando com amigos chegamos à belíssima conclusão de que o fato de a Argentina ter aprovado o casamento gay nada mais é do que um reposicionamento de marketing adotado pelo país. Outro sinal dos tempos... Tantos filósofos pensando sobre a necessidade ou não da existência de um Estado nos dias atuais, e eis que a vida prática já nos dá sinais de que o próprio Estado está caminhando sozinho para essa nova realidade. Espero que não tarde muito para que alguns países passem a oferecer também serviços hype de saúde e educação.

E o doutor Norberto Keppe? Alguém já ouviu falar dessa figura? Ele e sua assistente doutora Cláudia, do Stop! A Destruição do Mundo, são também mais um dos grandes achados nesses tempos de YouTube. Sem falar que seus livros já foram traduzidos para os mais variados idiomas, incluindo o finlandês. Mais um pouco de pesquisa na internet e a gente descobre que ele também é dono da escola de idiomas campeã em distribução de panfletos poluidores da cidade Millenium (onde, sim, se leciona finlandês). Fãs ardorosos não se surpreendem quando o doutor Keppe diz ser de autoria dele mesmo o grande invento do século 21, o keppemotor, um motor capaz de se retroalimentar com a energia que ele próprio produz.

E por falar em produção científica, ontem estava me perguntando o que terá acontecido com o Projeto Hoechst, química a serviço da vida. Será que se perdeu no tempo?

16 de jul de 2010

STAND-UP

O UOL quer saber:

Mas e se eu não tenho um humorista de stand-up favorito? Pior que isso, e seu eu simplesmente odiar todos os humoristas de stand-up? E se eu achar que stand-up é uma coisa que não devia nem existir? Se eu achar que é a coisa mais idiota do mundo? Bom, se bem que tem coisa mais idiota que as stand-ups sim: as comédias de improviso. E se eu me irritar com a proporção que as stand-ups (e as comédias de improviso) ganharam de uns dois anos pra cá no Brasil? Meu deus, tudo agora é stand-up. Ou alguém se lembra disso na década de 90? Aliás, surgiu do nada a stand-up? Não. Óbvio que foi trazida dos Estados Unidos. Nossos humoristas são tão ótimos que não conseguiram nem ter uma ideia genial própria nem criar um nome em português para a roubada. Eu bem acho que poderia ser traduzido como comédia do "levante-se". Levante-se da poltrona e vá embora antes de começar!

2 de jul de 2010

MUNDO CÃO

O mundo tentando se recuperar de uma importante crise financeira, pessoas ainda vivendo abaixo da linha da pobreza, o homem moderno cada vez mais surtado diante das novas circunstâncias, eleições se aproximando no Brasil, a Igreja fechando os olhos para os casos de pedofilia e sempre repudiando o homossexualismo, bilhões de dólares ainda sendo investidos na consquista espacial, a eterna falta de cura para a aids... e eis que eu vejo, pela terceira ou quarta vez já, um cachorro (de marca, claro) usando um terceiro olho indiano pelas ruas de Moema. Alguém me explica?

6 de mai de 2010

QUERO IR PR'AUSTRÁLIA

Uma das coisas que eu sempre me perguntei, na esperança de achar uma fórmula mágica para ganhar dinheiro, foi: "E se eu saísse por aí distribuindo panfletos com o número da minha conta bancária pedindo colaborações espontâneas?". E não é que, para a minha surpresa, encontrei hoje num busão de Santo Amaro para o centro o seguinte papelzinho colado:



Gênio! O professor Rocha tenta sensibilizar os passageiros, tão ou mais pobres do que ele (pensem que ele teve de bancar a gráfica, morrendo de fome ele não está), em busca de donativos para uma louvável viagem à Grécia. Afinal, ele é professor, ele precisa beber na fonte da sabedoria grega, por que não ajudar? Percebam ainda que o prazo que ele se deu é absolutamente viável: 2015. Ou seja, ainda restam mais de 1500 dias para ele arrecadar o dinheiro de que precisa. Imaginando que uma viagem econômica de dez dias na Grécia saia por uns 4000 reais, ele precisa ganhar 2,50 reais por dia — menos do que o preço de um vale-transporte. Realmente maravilhosa essa matemática, não?

Por que então não me valer dessa mesma estratégia para patrocinar um dos meus sonhos? Alguém tem 1 real aí?