28 de mai de 2009

DONA MARIA

No supermercado com Denis:

De que adianta o Dia ser mais barato se lá não tem nada pra comprar? Na seção dos chocolates em barra, a única opção era o Hershey's meio amargo. Não tem como não economizar desse jeito. Você sai do mercado de mãos vazias...

*
A redução de embalagens parece ter chegado ao seu extremo. A caixa de bombons da Lacta tem agora 193 gramas. Eu me pergunto: dentro dela vem o quê? Dois Sonhos de Valsa?

*
Não adianta. Por mais que você vá ao mercado comprar um único produto, você sempre vai sair de lá com muito mais sacolas do que pretendia. Eu queria só uma caixa de Sucrilhos, mas saí com sorvete de flocos, bombons, um suco em pó, batata, maçã, mexerica, torradas, uma Coca Cola e, é claro, o Sucrilhos.

*
Sim, minha alimentação anda meio trash ultimamente.

*
A expressão "preço de banana" devia mesmo ser banida de vez. Proponho "preço de cebola".

*
Aqueles preparados instantânos para fazer bolo são o quê, farinha de trigo com sabor? De que adianta comprar aquilo se você ainda precisa de todos os outros ingredientes pra fazer o bolo?

CINQUENTONA

Sem ela, uns 60% de toda essa abstração faranduleira de hoje em dia talvez nem existisse. Nada mais justo então do que prestar uma homenagem aos 50 anos da rainha do setor retro-rebolativo, essa mulher de olhar tão profundo...

Parabéns, Grwwwetchen!

25 de mai de 2009

FOI

São Paulo, 25 de maio de 2009.

Prezados senhores.

Venho, por meio desta, solicitar minha demissão do quadro de funcionários da empresa.

Solicito a liberação do cumprimento do Aviso Prévio.

Sem mais,

Atenciosamente,

Denis Fracalossi

22 de mai de 2009

O APRENDIZ

Assisti ontem a mais um episódio do Aprendiz 6 Universitário. Tinha comentado uma vez no Bibibi que acho esse programa muito bom, já que cumpre perfeitamente seu papel de apresentar um Roberto Justus odioso e candidatos se engalfinhando. Até porque, em comparação com o que acontece nos originais gringos, é difícil nos programas brasileiros os candidatos se agulharem com convicção (excluo dessa lista o Big Brother, pois aquilo é cada vez mais roteirizado; sem falar que os participantes não são pessoas, e sim bonecos de plástico). Vide aquele programa da MTV em que dois caras disputam uma mulher ou duas mulheres disputam um cara: Dismissed, em inglês, Pé na Bunda, a versão brasileira, que nem existe mais. Coisa mais sem graça. Pois bem, voltando ao Aprendiz. Ontem na sala de reunião as duas meninas que estavam na berlinda (odeio essa palavra, mas não me veio outra) começaram a se atacar de maneira muito verídica, obviamente incitadas pelo Justus.

Acho o programa bom porque ele é bem real na reprodução do que é o sistema corporativo brasileiro. A começar pela própria entrada do Roberto Justus na sala de reunião. Sensacional. Mas analisemos os candidatos, que o Justus também não é uma pessoa.

Bom, se não me engano, nenhum deles vem de universidade pública. A maioria estuda em centros universitários caça-níqueis. Nada contra as universidades particulares, acho ótimo, mas é que é bem assim no mundo do terno e gravata também. Acontece que boa parte dos selecionados para fazer parte do programa é burra, tem visão de mundo zero (o que independe da faculdade que a pessoa cursou, quero deixar isso claro). Sem falar que alguns deles não sabem nem escrever. Não foi nesta mesma edição que escreveram "escultar" em vez de "escutar"? Ou seja: são candidatos assim que estão disputando teoricamente uma das melhores vagas de emprego do país? São. E o que é pior: a produção do programa fez testes e mais testes pra escolher os melhores competidores. E estes foram os vencedores!

As argumentações deles são absolutamente fracas, superficiais e, quando querem fazer uma análise psicológica dos fatos e dos outros concorrentes, aí que fica tudo vergonhoso. Só que o Justus acha tudo lindo (de verdade ele acha) e diz que isso é "saber se colocar". Aliás, tem algo mais corporativo do que "saber se colocar"? PQP. E a sensibilidade do ser humano, pra onde vai? A menina ontem quase foi demitida porque chorou no banheiro. (E ela afirmou veementemente que não chorou, que foi apenas "usar o sanitário".)

É, Fausto. Tem que separar o pessoal do profissional. E começo a desconfiar que essa separação do pessoal do profissional é o que tem cagado o mundo since Revolução Industrial. Aqui eu deveria ser o Denis funcionário. Depois das 7 é que posso ser o Denis Denis. Só que eu, por mais Paulo Autran que seja às vezes, não consigo me dividir bem nesses dois papéis. E sobra muito de funcionário no Denis Denis, e muito de Denis Denis no funcionário.

Enfim, não é à toa que esse mundo Vila Uó-límpia é dolorosamente artificial. Ou o barulinho toc-toc-toc do saltinho que as mulheres de terninho toc-toc-toc usam enquanto caminham pelo hall toc-toc-toc do edifício-potência é uma coisa toc-toc-toc que não dói toc-toc no ouvido de ninguém?

Olha, disso tudo só posso concluir que não me vejo participando de um programa como o Aprendiz. Nem por 1 milhão de reais (e muito menos para trabalhar com o Justus). Até porque tenho certeza que eu seria, se não o primeiro, o segundo eliminado. Não por falta de inteligência, mas por falta de adequação mesmo. Eu já me sinto inadequado aqui, fora do programa. Mas parece que o Justus desta vez não vai me demitir...

16 de mai de 2009

EU ODEIO EMPRESAS DE TELEFONIA

É uma pouca-vergonha o trabalho das operadoras de telefone neste país. Não bastassem todas as vendas casadas de internet, telefonia e TV a cabo; não bastasse o preço absurdo dos minutos de ligação; não bastasse a mensalidade obrigatória; não bastassem as regras dos programas de resgate de pontos que mais te fazem se sentir um palhaço... agora aceleraram ainda mais (pois já tinham acelerado uma vez antes) a telefonista falando que "sua chamada está sendo encaminhada para a caixa de mensagens". É impossível entender o que ela está dizendo. Aliás, não só aceleraram, como também puseram a mensagem começando a partir da metade, quase na hora do maldito sinal, como se por acaso tivesse dado algum xabu eletrônico e, oops!, sem querer a mensagem começou da metade. Puta que o pariu. E a Anatel faz o quê?

14 de mai de 2009

POR ACASO ALGUÉM NÃO SABIA?

Está em todos os portais da internet de hoje:

"Marlene Mattos: 'Tive uma relação de amor com Xuxa'"
(copiado deste)

Pois é, minha gente, chega ao fim mais uma grande dúvida sobre a farândula que, vá lá, não era tão duvidosa assim. Afinal, todos sabemos que nossa X.Men é bem chegada numa bizarrice. Ou alguém aí também encararia o Roque?

11 de mai de 2009

FICAR VELHO É...

Para a Mariana, a gente está ficando velho quando troca as baladas de sexta-feira à noite para passeios vespertinos no domingo. Para o Wagner, um sinal de velhice é quando, na hora de comprar um tênis, a gente opta pelo modelo mais simples, em vez daqueles com cores berrantes e dezoito molas. Eu acho que um sinal da velhice é quando você vai a um show e prefere ficar vendo lááá atrás, longe da muvuca, onde tem muito mais espaço e você não precisa engolir cabelo de ninguém. Tem também quem ache que ficar velho é trocar as bolachas recheadas pelas de água e sal, Maizena e Maria. Perde-se o interesse em conhecer 1200 pessoas, novidades tecnológicas ficam um pouco mais complicadas e você pouco se importa com elas, come-se menos besteira, a televisão passa a ter cada vez menos opções e você se pergunta se não estará ficando chato demais. Mas também, foda-se. Ficar velho é não se importar em ficar chato.

5 de mai de 2009

ELA CONSEGUIU

Nunca acreditei muito em "querer é poder". Mas, como ela mesma tinha dito, houve um estudo e um trabalho de aperfeiçoamento. O resultado?